Livros
ANATOMIA DA CULTURA - Orelha


Release
Orelha
Quarta-capa
Sumário
Comprar
Comentários de leitores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

Entende-se geralmente por cultura o conjunto de tudo o que é criado pela mente inteligente do homem e transmitido aos seus semelhantes por meio da comunicação. Mas a palavra cultura também se vê não raro associada a algumas manifestações mais específicas dessa inteligência e criatividade, ligadas mais à interpretação do mundo que nos rodeia do que à produção de técnicas e bens materiais que visem a suprir nossas necessidades básicas. Nesse segundo sentido, a cultura corresponde em grande parte à satisfação gratuita e desinteressada de nosso desejo de prazer — seja dos sentidos, do intelecto ou do espírito —, referindo-se então especialmente às artes, à filosofia, à ciência pura em geral e às ciências humanas em particular, chegando por vezes a incluir também o esporte e até mesmo a religião.

Na tentativa de compreender a cultura desse modo mais estrito, Aldo Bizzocchi constrói uma teoria que explica, por meio das ciências da linguagem e do discurso, ambas as concepções de cultura. Como um anatomista, disseca o complexo das práticas culturais, revelando como elas se estruturam, se organizam e funcionam, e em que diferem umas das outras.

Para ele, enquanto a ciência, a arte, a religião e o esporte representam leituras que o ser humano faz do mundo à sua volta, as atividades utilitárias ou técnicas constituem ações para colocar a natureza física e social a seu serviço. Enquanto a técnica é ação, a cultura é contemplação.

Escrito numa linguagem acessível ao público não-especializado, o livro trata didaticamente temas tão variados como o papel da universidade, o popularesco e o kitsch na arte, a mudança de paradigmas de pensamento que estamos vivendo e o fim da ciência cartesiana e da religião dogmática, além de discutir pós-modernidade, pensamento complexo, cultura de massa, os meios de comunicação e as tendências da cultura para o século que se inicia, dentre outros assuntos.

Polêmico, provocador, Bizzocchi redefine a linguagem, incluindo nela manifestações tão diversas quanto o esporte e a culinária. Mostra que os discursos veiculados no meio social são passíveis de uma análise lógica comparável à das ciências exatas, questiona a simbiose entre ensino e pesquisa na academia. Faz uma defesa apaixonada da ciência pura e da divulgação científica como sustentáculos da democracia. Denuncia a manipulação das consciências feita tanto pela má ciência quanto pela má religião.

Mostra, enfim, que as atividades que, numa sociedade capitalista, centrada na produção e no lucro, são vistas como mera perfumaria são na verdade o que torna o homem realmente “humano”.

Anatomia da cultura estabelece um panorama geral e abrangente de todas as atividades humanas, sejam elas biológicas ou ideológicas, individuais ou sociais, comunicativas ou não-comunicativas, utilitárias ou culturais. Uma obra que promete provocar uma revolução em nossa compreensão sobre a cultura e a civilização.

Voltar